Arroz tem negociação lenta no Brasil com compradores abastecidos

Porto Alegre, 22 de novembro de 2019 – Os preços do arroz no Rio Grande do Sul encerraram a quinta-feira (21) cotados a R$ 46,58 por saca de 50kg. O valor é 0,54% superior ao registrado 7 dias antes, com alta de 1,97% mês a mês. Na comparação anual, o volume é 11,44% superior.

Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Gabriel Vianna, o mercado brasileiro de arroz tem negociações mais lentas com boa parte dos compradores abastecidos para este mês de novembro. “Apesar dessa redução da demanda, os estoques domésticos são menores nesta temporada e devem ser ainda menores na próxima. Dando suporte para que os preços subam nos próximos 2 meses, antes que a pressão de safra da temporada 2020/21 derrube os preços”, disse.

Após perder força durante a última semana, com a necessidade de venda de alguns produtores que estão quitando dívidas da safra passada e os custeios do plantio da próxima safra, os preços voltaram a subir no mercado brasileiro. “A forte alta do dólar encarece a entrada de produto importado (que vem principalmente do Paraguai) e favorece as exportações. Somado a esse movimento de alta do câmbio, as chuvas que atrapalharam o plantio no Rio Grande do Sul acabam trazendo preocupações para a próxima safra, que já conta com uma área de plantio menor e agora, apesar de ainda ser cedo, sofre com as intemperes climáticas no período de plantio da safra nova”, avaliou o analista.

Rio Grande do Sul

Segundo boletim semanal da Emater/RS, o plantio do arroz atinge 73% da área no Rio Grande do sul. A evolução semanal foi de 9 pontos percentuais. Em igual período do ano passado, os trabalhos atingiam 97% da área. A média para o perÍodo é de 91%. A área é estimada em 944.549 hectares. O tempo favorável promoveu a intensificação do plantio em todas as regiões. As lavouras de arroz encontram-se 100% na fase de desenvolvimento vegetativo.

Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA