Mercado retoma negócios no Brasil com firmeza nos preços

     Porto Alegre, 18 de novembro de 2019 – O mercado brasileiro de milho retoma os negócios após o feriado com firmeza nos preços no Brasil. O movimento de retenção de oferta se mantém, o que deve manter o ritmo de negócios limitados. No cenário internacional, a Bolsa de Mercadorias de Chicago tenta se firmar no território positivo.

CHICAGO

* Os contratos com entrega em dezembro/19 operam com ganho de 0,25 centavo, ou 0,06%, cotada a US$ 3,71 1/2 por bushel.

* O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos reportou a venda de 132 mil toneladas de milho para destinos não revelados, com entrega na temporada 2019/20.

* O mercado tenta buscou suporte em fatores técnicos e no sentimento de avanço no acordo comercial entre Estados Unidos e China, ainda que o sentimento de fraca demanda para o cereal norte-americano siga limitando a valorização.

* As vendas líquidas norte-americanas de milho para a temporada comercial 2019/20, que tem início no dia 1o de setembro, ficaram em 581.600 toneladas na semana encerrada em 7 de novembro. Representa uma elevação de 19% frente à semana anterior e um avanço de 23% ante à média das últimas quatro semanas. México liderou as compras com 304.400 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 400 mil e 800 mil de toneladas. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

* Na sexta-feira (15), os contratos de milho com entrega em dezembro de 2019 fecharam a US$ 3,71 1/4, baixa de 4,50 centavos de dólar, ou 1,20%, em relação ao fechamento anterior.

CÂMBIO

* O dólar comercial opera em queda frente ao real acompanhando o exterior mais positivo em meio às notícias de avanços nas tratativas comerciais entre Estados Unidos e China, com a percepção de que a conclusão da chamada “fase 1” do acordo pode estar próxima. Porém, na volta do feriado prolongado no mercado doméstico, analistas não descartam algum ajuste ao longo da sessão.

* Às 9h59 (de Brasília), a moeda norte-americana operava em queda de 0,33% no mercado à vista, cotado a R$ 4,1770 para venda, enquanto o contrato para dezembro caía 0,47%, a R$ 4,1805. Lá fora, o Dollar Index tinha leve queda de 0,06%, aos 97,941 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As bolsas da Ásia fecharam em alta. Xangai, +0,62%; e Tóquio, +0,49%.

* As principais bolsas na Europa operam mistas. Paris, -0,13%; Frankfurt, -0,16% e Londres, +0,12%.

* O petróleo opera em baixa. Dezembro do WTI em NY: US$ 57,29 o barril (-0,74%).

* O Dollar Index registra baixa de 0,08% a 97,92 pontos

MERCADO

* O mercado brasileiro de milho apresentou preços estáveis nesta quinta-feira. A véspera de feriado foi de pouco interesse de compradores e vendedores, com a semana mais curta trazendo lentidão à comercialização. As cotações seguem bem sustentadas pela estratégia de retenção de oferta por parte dos produtores, diante dos problemas climáticos com a safra de verão.

* No Porto de Paranaguá, o preço ficou em R$ 41,00/43,00 a saca. Em Santos, o preço girou em torno de R$ 41,50/44,50 a saca.

* No Paraná, a cotação ficou em R$ 39,00/40,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 43,00/44,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 45,50 / 46,50 a saca.

* No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 43,50/45,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 41,00/42,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 36,00/38,00 a saca em Rio Verde, no disponível. Em Mato Grosso, preço ficou a R$ 33,00/35,00 a saca em Rondonópolis, para o disponível.

AGENDA

– Inspeções de exportação semanal dos EUA – USDA, 13hs.

– Dados da balança comercial de novembro – Ministério da Economia, 15hs.

– Condições das lavouras nos Estados Unidos – USDA, 18hs.

—-Terça-feira (19/11)

– Não há indicadores.

—–Quarta-feira (20/11)

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 12h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: a ata da última reunião de política monetária será publicada às 15h pelo Federal Reserve.

—–Quinta-feira (21/11)

– Dados semanais e mensais sobre a safra de grãos e café do Paraná (Deral), na parte da manhã.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 10h30min.

– Estimativa para a safra mundial de grãos – CIG, na parte da manhã.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (22/11)

– Alemanha: A leitura revisada do Produto Interno Bruto (PIB) de terceiro trimestre de 2019 será publicada às 4h pelo Destatis.

– Divulgação do IPCA-15 de novembro – IBGE, 9hs.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Evolução do plantio de soja no Brasil -SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA