Kepler Weber lucra R$ 16,5 milhões no acumulado de 2019

     Porto Alegre, 11 de novembro de 2019 – A Kepler Weber – líder de soluções em pós-colheita – reportou lucro líquido de R$16,5 milhões no acumulado de 2019, revertendo o prejuízo líquido de R$20,5 milhões do mesmo período do ano anterior. A companhia atribui este resultado à reestruturação de processos internos aliada à manutenção de seu posicionamento de preços, fatores fundamentais para assegurar uma maior eficiência.

     No acumulado de 2019, a companhia atingiu receita líquida de R$404,1 milhões, um avanço de 5,7% em comparação ao mesmo período de 2018. O CPV (Custo de Produtos Vendidos) atingiu R$308,7 milhões nos nove primeiros meses do ano, queda de 10,2% quando comparado ao mesmo período de 2018. O EBITDA somou R$52,4 milhões positivo, frente aos R$5,2 milhões de 2018. Já a margem EBITDA do período ficou em 13,0% e 11,6 pontos percentuais acima, quando comparado ao mesmo período de 2018. O resultado líquido antes do Imposto de Renda foi de R$25,6 milhões no acumulado do ano, comparado a um prejuízo antes do Imposto de Renda de R$18,8 milhões no mesmo período de 2018.

     De acordo com Piero Abbondi, CEO da Kepler Weber, os resultados desse trimestre refletem iniciativas adotadas, tanto na captura de melhores preços e mix favorável de produtos, quanto na redução constante dos seus custos e despesas. “A adoção do Lean Manufacturing permitiu que a companhia adequasse sua capacidade de produção, otimizando assim os recursos utilizados e minimizando os custos fabris, o que está contribuindo para a melhoria gradual nos resultados a cada trimestre”, afirma o executivo. 

     De acordo com o último levantamento de safra realizado junto a consultoria pela Kepler Weber em outubro de 2019, a produção nacional de grãos na safra 2019/2020 está estimada em um recorde de 255,8 milhões de toneladas, graças ao aumento de área plantada (+1,8%) e da expectativa de maior produtividade média (+3,4%). Caso confirmada, a produção de grãos na safra 2019/2020 será 5,3% superior à da atual (2018/2019). 

     Em junho de 2019 o Governo Federal lançou o Plano Safra 2019/2020, que prevê R$225 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional. Deste total, R$1,85 bilhão será direcionado ao Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA), com prazo máximo de pagamento de até 15 anos, carência de até 3 anos e pequeno aumento nas taxas de juros. “A política de incentivo ao investimento em armazenagem é de grande importância e necessária para a ampliação, modernização e sustentabilidade do setor, porém, da forma como o programa está estruturado hoje, ele ainda é restritivo para os pequenos e médios produtores”, avalia o CEO da Kepler Weber. 

     “Com um balanço sólido e um plano robusto de inovação em produtos e serviços, a Kepler Weber está bem posicionada para se beneficiar de um maior crescimento do setor do agronegócio no Brasil, consolidando sua liderança em soluções de pós-colheita e ainda estabelecer-se como um player relevante no mercado de equipamentos de movimentação de granéis”, finaliza Abbondi. Com informações da assessoria de imprensa da Kepler Weber.

     Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA