Plano da Petrobras é ficar com ativos em Búzios e vender outros, se necessário

     Porto Alegre, 8 de novembro de 2019 – A Petrobras pretende manter em carteira os ativos que possui em Búzios porque eles são os que estão mais alinhados com a estratégia da companhia, disse o diretor de assuntos corporativos da companhia, Carlos Alberto Oliveira.

     “Num primeiro momento nossa intenção é prosseguir com eles, e se tivermos que vender ativos vamos vender [outros] ativos do nosso portfólio. Temos outros ativos que não cabem tão bem quanto o de Búzios”, disse o executivo durante uma teleconferência, ao ser questionado se a Petrobras pretendia vender os direitos de exploração para outras empresas.

     “A intenção não é um farm out. É prosseguir com chineses. Não temos intenção de farm out” em Búzios, acrescentou.

     Ele também explicou que a empresa não fez ofertas pelos campos de Sépia e Itapu no leilão das áreas da cessão onerosa porque as áreas não cumpriam os critérios definidos pelas companhias nas condições em que foram ofertadas.

     “Quando comparamos o potencial de Búzios e de Sépia, o que percebemos é que não atende nossos requerimentos de valor líquido presente e resiliência dos projetos nos cenários de preço baixo, de petróleo abaixo de US$ 50 o barril”, disse ele.

     “Não significa que os ativos não são bons, são muito bons, mas nas condições que foram oferecidos não atenderam nossas exigências. Acho que esta foi uma razão pela qual as outras empresas não fizeram ofertas”, acrescentou. As informações são da Agência CMA.

     Revisão: Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA