Demanda sinaliza melhora e preço do frango sobe no atacado

Porto Alegre, 8 de novembro de 2019 – A avicultura de corte registrou uma melhora nos preços no atacado, com os sinais de boa demanda em meio ao cenário de alta nas cotações do boi gordo e da carne bovina. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Iglesias, o consumidor está sendo motivado a buscar proteínas alternativas para manter seus padrões de consumo, optando pela carne de frango. “Outro indicativo positivo é a chegada do último bimestre do ano, fator que favorece a demanda e pode proporcionar um quadro de reajuste nas cotações”, avalia.

Para o frango vivo não houve mudanças nas cotações ao longo da semana, ainda que o recente descolamento dos preços do milho tenha gerado um quadro de preocupação ao setor com o aumento dos custos de produção, reduzindo a margem operacional da atividade.

De acordo com levantamento de SAFRAS & Mercado, no atacado de São Paulo, os preços tiveram algumas alterações para os cortes congelados de frango ao longo da semana. O quilo do peito no atacado passou de R$ 5,30 para R$ 5,35, o quilo da coxa subiu de R$ 5,30 para R$ 5,70 e quilo da asa de R$ 8,90 para R$ 9,20. Na distribuição, o quilo do peito aumentou de R$ 5,50 para R$ 5,55, o quilo da coxa passou de R$ 5,50 para R$ 5,80 e o quilo da asa de R$ 9,00 para R$ 9,30.

Nos cortes resfriados vendidos no atacado, o cenário também foi de algumas mudanças ao longo da semana. No atacado, o preço do quilo do peito subiu de R$ 5,40 para R$ 5,45, o quilo da coxa subiu de R$ 5,42 para R$ 5,82 e o quilo da asa de R$ 8,98 para R$ 9,28. Na distribuição, o preço do quilo do peito avançou de R$ 5,60 para R$ 5,65, o quilo da coxa passou de R$ 5,62 para R$ 5,92 e o quilo da asa de R$ 9,08 para R$ 9,38.

O levantamento mensal realizado por SAFRAS & Mercado nas principais praças de comercialização do Brasil indicou que, em Minas Gerais, o quilo vivo seguiu em R$ 3,40. Em São Paulo o quilo vivo continuou em R$ 3,30.

Na integração catarinense a cotação do frango avançou de R$ 2,49 para R$ 2,53. No oeste do Paraná o preço recuou de R$ 3,11 para R$ 3,05. Na integração do Rio Grande do Sul o quilo vivo continuou em R$ 3,00.

No Mato Grosso do Sul o preço do quilo vivo do frango continuou em R$ 3,35. Em Goiás o quilo vivo permaneceu em R$ 3,35. No Distrito Federal o quilo vivo se manteve em R$ 3,40.

Em Pernambuco, o quilo vivo continuou em R$ 4,20. No Ceará a cotação do quilo vivo se manteve em R$ 4,20 e, no Pará, o quilo vivo seguiu em R$ 4,40.

Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA