China apela aos EUA para retirarem empresas de lista negra

     São Paulo, 9 de outubro de 2019 – O Ministério do Comércio da China apelou aos Estados Unidos para retiraram as novas sanções impostas a empresas de tecnologia chinesas e a pararem de interferir em assuntos internos do país, de acordo com comunicado.

     “Pedimos fortemente aos Estados Unido que parem imediatamente de fazer comentários irresponsáveis sobre a questão de Xinjiang, parem de interferir com as ações erradas dos assuntos internos da China e removem entidades chinesas relevantes da ‘lista de entidades’ o mais rápido possível”, diz a nota.

     Na terça-feira, os Estados Unidos adicionaram 28 entidades chinesas a uma lista negra de exportação, citando seu papel na repressão de Pequim às minorias muçulmanas na província de Xinjiang, no noroeste da China, violando direitos humanos.

     A medida veio dias antes da retomada das negociações comerciais de alto nível entre os Estados Unidos e a China. As reuniões serão realizadas amanhã e sexta-feira, em Washington, visando a chegar a um acordo e encerrar a prolongada disputa comercial entre as duas maiores economias do mundo. As informações são da agência CMA.